A deslealdade ocorre com o aparente enfraquecimento do líder


Todos os líderes passam por fases diferentes em suas vidas e ministérios. No apogeu do ministério, eles, com frequência, parecem muito fortes, duros, incansáveis e invencíveis. Os líderes podem parecer enfraquecer na parte final de seus ministérios. Parecem vulneráveis a coisas que antes estavam distantes. O aparente enfraquecimento de um ministro não é de fato uma diminuição de sua força. Às vezes, nos últimos anos, o pastor que está amadurecendo fala em tom mais brando e está mais tolerante. Às vezes, é o resultado da entrada numa nova fase do ministério.
No período inicial do ministério de Jesus, ele era mais enfático em certas coisas. Em certo ponto ele falou sobre como era ungido e as pessoas tentaram matá-lo. Nesse estágio do seu ministério Jesus apenas ignorou seus perseguidores e seguiu seu caminho.
“E todos, na sinagoga, ouvindo estas coisas, se encheram de ira. E, levantando-se, o expulsaram da cidade, e o levaram até o cume do monte em que a cidade deles estava edifica- da, para dali o precipitarem. Ele, porém, passando pelo meio deles, retirou-se” (Lucas 4.28-30).
Em certo ponto, Jesus pregou e chamou seus ouvintes de serpentes. Disse na cara deles que eles eram víboras. “Raça de víboras, como podeis vós dizer boas coisas, sendo maus? (Mateus 12.34).
Jesus foi um pregador forte e direto. Ele tinha uma personalidade que não tolerava irrelevâncias. Houve uma oportunidade em que as pessoas quiseram matá-lo. Jesus lhes disse diretamente: “Eu sei que vocês querem me matar”. E continuou: “O pai de vocês é o diabo”. Foram declarações diretas que enfureceram a multidão. Todavia, Jesus persistiu nesta linha de pregação de confronto.
“Mas agora procurais matar-me, a mim, homem que vos tem dito a verdade que de Deus tem ouvido; Abraão não fez isto. Vós fazeis as obras de vosso pai. Disseram-lhe pois: Nós não somos nascidos de prostituição; temos um Pai, que é Deus. vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai; ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele; […] quando ele profere mentira fala do que é próprio, por- que é mentiroso, e pai da mentira. Então pegaram em pedras para lhe atirarem; mas Jesus ocultou-se, e saiu do templo, passando pelo meio deles, e assim se retirou” (João 8.40-41,44,59).
Naqueles dias, Jesus não pareceu se abalar pelas ameaças de morte. Mas depois em sua vida, Jesus começou a dizer coisas como: “Eu vou sofrer!”
“E disse-lhes: Desejei muito comer convosco esta páscoa, antes que padeça…” (Lucas 22.15).
Em outra ocasião, Jesus estava em estado mental de reflexão e disse: “Esta é a última vez que bebo”.
“Porque vos digo que já não bebereis do fruto da vide, até que venha o reino de Deus” (Lucas 22.18).
Jesus continuou e disse: “Há um traidor entre nós”. Se ele era um bom líder, por que não fez algo a respeito do traidor? Tinha perdido seu poder? Judas deve ter ouvido aquelas palavras e sentiu que o poder de Jesus estava diminuindo.
O poder de Jesus nunca diminuiu. A unção sobre sua vida estava mais forte do que nunca. Se o seu poder tivesse diminuído, como teria Ele sido capaz de curar o rapaz cuja orelha fora cortada por Pedro (João 18.10)? Se o seu poder tivesse diminuído, como todos caíram sob o poder de Deus quando Jesus se identificou como aquele a quem eles estavam procurando?
“Quando pois lhes disse: Sou eu, recuaram, e caíram por terra” (João 18.6).
O poder de Jesus não tinha diminuído de forma alguma, contudo ele havia entrado numa fase diferente do seu ministério. Esse poder o ajudaria a ir para a cruz e realizar seu sacrifício pelos pecados do mundo. Judas, no entanto, interpretou mal isso como o enfraquecimento da unção do seu Mestre. Judas foi encorajado a se levantar e a se rebelar contra o Senhor quando o ouviu falar em morrer. Se você come com alguém que fala de morrer e toma sua última bebida, não pensaria que há alguma coisa errada?
O sumo sacerdote e os fariseus estavam com medo de Jesus. Havia grande mistério e intriga circundando Cristo! Jesus era uma figura popular e eles podiam tê-lo prendido a qualquer tempo. Jesus não circulava em segredo. Mas eles temiam o povo e estavam inseguros do tipo de poder que Jesus podia lançar contra eles se tentassem alguma coisa.
Judas aguardou um sinal da aparente fraqueza do ministério de Cristo. Tão logo ele sentiu que seu líder estava um pouco mais fraco, ele o traiu.
Querido pastor, não se engane. Se Deus chamou alguém e você o trai, você pagará por isso! Pode parecer fácil se rebelar em certos momentos, mas é o diabo enganando-o para a sua destruição.
Revista MDA

Postar um comentário

0 Comentários